Sunday, February 14, 2010

 
"VARIEDADE DOS EFEITOS DO AMOR

Nascemos para amar: a Humanidade
Vai, tarde ou cedo, aos laços da ternura.
Tu és doce atractivo, oh formosura,
Que encanta, que seduz, que persuade.


Enleia-se por gosto a liberdade;
E depois que a paixão na alma se apura,
Alguns então lhe chamam desventura,
Chamam-lhe alguns então felicidade.


Qual se abisma nas lôbregas tristezas,
Qual em suaves júbilos discorre,
Com esperanças mil na ideia acesas.


Amor ou desfalece, ou pára, ou corre;
E, segundo as diversas naturezas,
Um porfia, este esquece, aquele morre."


Manuel Maria Barbosa du Bocage, SONETOS,
In BOCAGE A OBRA E O HOMEM, Arcádia, 1980

Comments: Post a Comment

Links to this post:

Create a Link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Web Page Counters